quarta-feira, 28 de março de 2007

Susurrando ...



Clandestina em teus sonhos...
Real em tua mente...



Desejos inertes...
Confusão aparente...


Domados sentidos...
O desfrutar consciente...


Respiração ofegante...
Som perdido em minha mente...


Carinhos mútuos...
Que se perderam entremeados...



O sufocar de meus pensamentos...
Ligados a tua verdade...


Que te quero mais do que tudo...
Em meus risos frequentes...


(Suy)

Um comentário:

Aleta Dreves disse...

na minha ignorância poética eu sempre acho que poesia deve ser como esta... o mais puro sentimento atirado ao vento.