segunda-feira, 3 de setembro de 2007

Da chama e suas cinzas...


Olhos que não te veêm mais
Razão dispersa entre os restos de cinzas que o vento não levou
Caçadas e encontros superficiais
Melódica chama que já se apagou



Sossegada de modo atípico
Á vista de grandes marcas já indolores
Porque o que acabou
Acabado está



Dessa carcaça que inflama
Dos dias ainda sem solução
Do passo tão longe que te cansa
Só o que queres é que te segurem a mão


(Suy)


Um comentário:

Sugestivel disse...

Gostei desse também.
Não sei escrever assim rs
Parabéns ;)