sábado, 21 de abril de 2007

Mistura-te a mim...


Falsos provérbios dilacerados...
Devaneio comum...
Simples loucura...

Anseio os dias...
Desatento a luz...

O reencontro inevitável...
O sossego almejado...

Tão calmo...
Tão sóbrio...
Deitado sobre a cama...
Diz-me palavras profanas...

És mesmo...És tão...
Tão meu quanto dizes?

Os ombros relaxam...
A voz soa terna...

Os improvisos e o acaso...
Estão em cada canto do quarto...

Nem eu..e nem você...
Deciframos os lapsos...
Criamos obstáculos...
E não descobrimos como agir...

Fomentando a garoa...
Corriqueiras as noites...
Perdidas as amarras...
O fio que nos separa...
E o sentimento...
Voa ...
Voa...

E..

Mistura-se ao vento...

(Suy)

Um comentário:

Aleta Dreves disse...

... E quando você menos esperar o vento vai lhe sussurar ...

Bom resto de final de semana!

Abraços