sábado, 4 de julho de 2009

Deliríos em um vendaval sem fim

.
Era como vendaval que arrastava tudo por onde passava
Devorava as palavras
Cantava rimas questionáveis
E só haviam passado algumas poucas semanas
.
Cruzava os dedos esperando o reencontro
Era magia, era loucura e paixão
E tudo isso trajava pureza e inocência
Fascínio que nos queimava e ardia

.
As horas viravam segundos
E as palavras saiam perambulando entre os lábios
Foram tantas razões desperdiçadas
Porque nada seguiu um limite plausível
.
Sem contar o momento de ir embora
Deixamos que o tempo decidisse pela partida
Pois não havia desejo mais real
E não haverá amor mais ardente

.
(Suellen Verçosa)

2 comentários:

Dany disse...

Os momentos mais simples tornam-se únicos quando a gente tá ao lado de quem ama!
Bjos

Vieira Calado disse...

Faz um tempo

que por aqui não passava.

Já começava a sentir...

SAUDADES... (bem da nossa língua!)

Beijinho