quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Re-Cortada

.
.

Desde quando o céu parou de se exibir
Com suas nuvens esvoaçantes
E detalhes tão cheios de si
Me recordam, recortam, sentidos errantes
.

Palavras óbvias e casuais
Mas tudo ficou meio fora do lugar
Desconjuntado demais
Para olhar a lua agora e não chorar
.

Agora uma grande tormenta me toma para si
Ela vem forte
O bastante pra me derrubar
E só peço socorro...
Quem irá me ajudar?
.

(Suellen Verçosa)

5 comentários:

Dany disse...

Euuuu! O Chapolin colorado!!!
hehehehe...
Brincadeira, querida! Mas vc sempre encontra consolo e abrigo num ombro amigo! E se o meu servir, sinta-se à vontade, viu?!
Bjocas

Gabriela disse...

há dias em q a ajuda é estar só, tem dia em que a espera por dias melhores não passa, mas se quiser um abraço sinta-o carinhosamente.

beijos...

adorei, muito sensível.

Vieira Calado disse...

Calma amiga!

Ás vezes é preciso saber esperar.

Beijinhos

Tiago Teles disse...

Tem um presentinho no meu blog pra ti Suy, confere lá...

=D

http://carpehominus.blogspot.com/

Victor Manfredine disse...

saber procurar ajuda,
já é um bom começo.
não significa que vc não consegue fazer as coisas sozinha.
afinal, todos aqui,
precisam uns dos outros.
não é mesmo Suellen?

beijo menina ;*