terça-feira, 22 de abril de 2008

Minha maior perda

Como me doeu saber que você estava
dentro de mim e nem sequer pude ver o brilho
dos seus olhos...

Como doeu fazer planos para você,
fantasiar seu rostinho,
escolher um nome...e nem pude
sentir seus dedinhos entre os meus...

Como doeu conversar com você em meu ventre,
cuidar, zelar pela minha saúde porque era a sua também,
e nem sequer pude te amamentar!

Como doeu, e ainda dói!
(Meu bebê que nem se formou direito,
mas papai do céu decidiu que não era hora de nascer,
queria-te meu filho pertinho dele por mais uns
tempos...mas ansiosa espero a próxima
oportunidade, e que a próxima seja pra valer)

~~ Suellen Verçosa ~~

Ps:. Motivo pelo qual estive um tanto ausente do blog,
agora devagarinho vou voltando a minha velha rotina,
e a esse lugarzinho que devagar criei, e o qual quero cultivar
muito mais palavras, que se tornem versos e poesias!

8 comentários:

Samuel Bryan disse...

wau
momentos intensos atualmente...

força linda
beijos na alma!

B. disse...

Sabia, não sei porquê motivos, mas resolvi entrar aqui e te pedir volta e não foi atoa.
Espero que melhores, pequena. Podes não entender agora o porquê de uma perda tão precoce, mas logo vais ver que se não veio é porque o motivo era bom e a intenção não foi de machucar ou deixar vazio. Ele vai voltar, o pequenino.

Fica bem e não exite em procurar-me, mesmo não sendo próximas. Ofereço-te, de todo coração, meus braços e meus "ouvidos" (olhos). Beijos!

Manu Falqueto disse...

Suh amiga...
minha inspiração...
Ai, que suadades de vc...
Olha, amei sua declaração...
e tu sabe q p/qualquer coisas estarei aqui amiga...


te amo demais
bjim
xD

Vieira Calado disse...

Pois cá voltarei, regularmente.
Beijinhos

Cocão disse...

:]

não falemos nestas horas então.
o/

Victor* : ] disse...

dias
melhores
sempre
virão*
: ]

Jeronymo Artur disse...

sabe, tudo o que eu queria agora era que aquele encontro tivesse sido depois dessa leitura.
para que aquele abraço, aquele sincero abraço, fosse da forma como eu estou louco pra te dar agora.


porque, afinal, palavras... bem, as palavras não dizem nada. ;*

Vieira Calado disse...

Sela bem vinda amiga!
Felicidades.